segunda-feira, 30 de maio de 2011

(still) always there.

Minha NiMo: Nem gosto de você tá? *Apareceu do nada e mexeu demais comigo* HASOIDHOSIH   indecisão nos define bem, cumplicidade, e né? dedo podre (e no caso igual haha). Se junta tem risada, falamos em mais de uma língua porque somos muito top da night e todo mundo quer saber o que anda acontecendo, mas como lá são quase-todos sem cultura quase ninguém fala inglês fluente, a gente se dá bem, e pode falar merda a vontade. Gostamos de coisas estranhas, (pessoas também, principalmente aquelas que tem o dom de desaparecer), ler e escrever é essencial e primordial. Rimos de piadas toscas, (não) amamos (mais) filosofia e "se viramos" em química. Mil mensagens de texto por mês. Segredos e tardes comendo cenoura e limão com sal, e of course, milk shake quente. Te amo tá? 
(TALVEZ um pouco meu) Branquelinho: Um histórico digno de um livro de drama/comédia/romance/suspense.  Um dos únicos que sabe lidar comigo, e me manipular pra ter quase tudo o que quiser. Odeio você. Te amo. Sério, te odeio. Três longos anos num lenga-lenga sem fim, num chove não molha, e um não-sabemos-o-que-fazer-com-o-nosso-projeto-de-relação. Somos amigos? Aposto que você não sabe a resposta também. Sempre aparece em horas inconvenientes pra cacete demais. E somos feitos de encontros e desencontros. Gosto de você mais do que deveria, e você é um idiota. Por favor. *Seja sincero ao menos uma vez na vida, você se apaixonou pelos meu erros.*
O amor da minha vida: Sabe aquela pessoa que você sabe, tem plena convicção que vai achar só uma vez na vida? Então, é você. Te conheci de um jeito engraçado, *Aqui ó, a menina de quem eu te falei lá de Cesário Lange*. Acho que ele se arrepende até hoje por ter nos apresentado. Uma festa, um pouco um tanto absurdo de álcool. Conversas pra lá, conversas pra cá. Dois meses depois, um pedido, e a certeza que ficará comigo por muito muito muito muito tempo ainda. Esquenta meu pé gelado sempre, ri de mim sempre que pode. Só sei que não vivo sem. Meu moço do sorriso bonito. Sua carinha feliz é mais minha do que sua, assim como o angry birds do seu celular. Muito Meu. Aguentou muita coisa comigo, muita mesmo. Não é qualquer um que faria isso, e te agradeço incontáveis vezes. Uma ou duas brigas. Um milhão de beijos. Me deve uma calça jeans por causa de uma aposta. Esse eu não largo nunca mais. HAHAHAH. Lindo da minha vida!
(muito secretamente meu) Mário: Te conheci do jeito mais engraçado do mundo, cesário lange (again), sua linda! E fui descobrir seu nome um ano depois de te conhecer. Já fazem quatro anos e eu só te vi pessoalmente algumas vezes, o destino aprontou uma boa com a gente, olha, nessa ele caprichou. Não sei se eu choro ou se eu rio. A unica pessoa que eu conheço, além de mim, que é alérgico a mostarda e fanta. Somos viciados assumidos em tic-tac. Podemos dizer que passamos muitas coisas junto. Principalmente frio. Sim, essa ganha de todas as outras. Um sem-número de blusas suas emprestadas pra mim em noites de 15 graus, olhando, deitados na calçada o céu repleto de estrelas. Julho de 2009, uma blusa cheia de corações de papel no bolso. Prazer, Bianca, mais conhecida pelo vicio em tic-tac e a mania de fazer coração no papel de trident. Noites chorando na pracinha.Conversas em frente ao campo de futebol. Uma confusão de bias que só foi arrumada final de semana passado. Maio de 2011. b- acho que vou espirrar j- MIXIRICA! ri tanto que quase morri. Chorei quando te vi depois de dois anos, chorei quando tive que ir embora. Ciúmes. Gostos músicais quase iguais. Aprendi que nem sempre a pele ganha. Eu sei que vai dar tudo certo. ju, love you, and this won't change

Um comentário:

Moni Abrao disse...

Meu texto preferido *-*